Crítica: Fish 'n' Chips - O Filme

A Focus Filmes lançou no Brasil a animação Fish ‘n’ Chips – O Filme. Distribuído pela A2 Filmes, é uma comédia infantil que na versão em inglês tem as vozes de John Leguizamo (A Era do Gelo) como Chips, e Mario Cantone (Tá Dando Onda) como Fish.



Conheçam Fish, um peixe que tem uma ideia fixa em mente: Evoluir. Para isso ele treina muito... já começa a caminhar (literalmente) em solo seco e aproveita para comer as batatas fritas que adora. Ele acredita que para essa evolução acontecer definitivamente, será necessário permanecer com um amuleto que vive pendurado em seu pescoço, que é na verdade parte da espinha de seu ancestral que evoluiu muito tempo atrás. O problema é que o dono dessa espinha devorou o ancestral de Chipsus, o gato, e para ele é uma questão de honra ter esse amuleto em mãos e dá ao seu filho Chips essa complicada tarefa, proibindo a volta do gatinho para casa a não ser que consiga o amuleto. Gato e peixe tornam-se então inimigos para sempre, pois por motivos diferentes precisam do mesmo objeto e farão qualquer coisa por ele.

Fish ‘n’ Chips é uma série de animação francesa criada por Isabelle de Catalogne e Prakash Topsy em 2011. Além da improvável dupla de protagonistas, temos personagens bem incomuns que fazem parte da trama... Torpedo é uma arraia elétrica que serve como guarda costas de Fish. Caline é uma peixe-gato dona do restaurante “Cat & Fish” e que se torna a paixão de Fish e Chips (sendo uma peixe-gato era de se esperar que ela disputasse a atenção de ambos, né?). Marraine é uma ostra que cede aos seres marítimos as bolhas que os permitem respirar em terra firme. Esses são apenas alguns dos personagens que fazem parte desse universo.



O que temos em Fish ‘n’ Chips – O Filme é uma espécie de “colcha de retalhos”, composta por diversos fragmentos da série. Infelizmente para quem não sabe do que se trata, vai ficar parecendo um longa-metragem em que o roteirista não sabia para onde ir, pois o plot muda a cada momento (o que não poderia ser diferente, já que são vários curtas reunidos). Em minha opinião deveriam ter feito uma história original, pensando em um longa-metragem mesmo e aproveitando todas as vantagens que esse formato oferece, e mesmo dentro da proposta que escolheram, faltou uma introdução melhor ao universo dos personagens, foi tudo muito rápido se formos pensar no público que ainda não conhece os personagens. Agora, se o público alvo são as crianças que já acompanham a série pelo Mundo Gloob e gostam dela, por exemplo, sem problemas, pois já estão familiarizadas com tudo e vão gostar de ver o gato e o peixe por mais tempo na tela!

O filme é infantil e embora existam algumas críticas sobre seu conteúdo não ser tão adequado para os pequenos (recebeu classificação PG nos EUA), para quem, como eu, cresceu assistindo o Jerry jogando um ferro de passar no Tom ou tentando cortar seu rabo com a tesoura, Fish ‘n’ Chips não tem nada demais, provavelmente até bebeu dessa fonte, inclusive algumas cenas parecem ser homenagens à clássicos como Coyote e Papaléguas e todos esses desenhos de perseguição. A animação deve agradar as crianças pelos personagens engraçados e curiosos. Importante: Lembre-se que é uma produção francesa, seu estilo é bem diferente das americanas ou japonesas, que são as que vemos por aqui com mais frequência...  Esse desenho é mais parecido com os canadenses que vemos na TV Cultura, por exemplo.

Confira abaixo o trailer em inglês:

Crítica: Fish 'n' Chips - O Filme Crítica: Fish 'n' Chips - O Filme Reviewed by Tom Dutra on 13:03 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.