Crítica: Pica-Pau O Filme

Um dos personagens mais malucos e carismáticos da história da animação está de volta em um novo filme! É o Pica-Pau, que ganhou sua versão Live-Action esse ano e chega aos cinemas brasileiros amanhã, 5 de outubro.


Lance Walters (Timothy Omundson) é um advogado que foi demitido por ter dado depoimentos polêmicos sobre a ecologia para a imprensa e agora ele tem outros planos para ganhar um bom dinheiro: Construir uma casa enorme em seu terreno cercado por uma área ambiental protegida pelo governo... Apesar de estar em seu direito (e disso ele entende bem), não é uma atitude muito sustentável, mas o Sr. “faço-o-que-quero-com-meu-terreno” não contava com um pequeno detalhe: Morando em sua propriedade, está o passarinho mais maluco do mundo todo, e que não leva desaforo para casa! O Pica-Pau não vai deixar esse pessoal bagunçar sua área assim, é esse pequeno detalhe se torna o maior dos problemas para Walters e sua noiva, a soberba Vanessa (Thayla Ayala), cuja preocupação é apenas com as riquezas e com o luxo que ela pode proporcionar. Embora esse casal esteja disposto a tudo para construir seu imóvel, o filho de Walters faz amizade com o pássaro biruta, que no fundo só quer comer muito e, claro, dar boas risadas de quem se mete com ele!

Esse Pica-Pau foi muito mais fiel às origens do personagem do que "O Novo Pica-Pau", a série lançada  em 1999 muitos anos após a série clássica ter sido interrompida. Temos a loucura do personagem de volta e sua característica não ter intenção nenhuma de ser bom moço ou herói. Apesar de seu visual ter sido inspirado no dos anos 50 até os 70, sua personalidade com certeza teve como base os primeiros anos do personagem, na década de 40. Para saber mais sobre as fases do personagem, você pode ler uma matéria que escrevi para a Woo! Magazine clicando AQUI! Falando em origens, o nome "Lance Walters" certamente é uma homenagem ao criador do Pica-Pau, Walter Lantz.


Os fãs do personagem podem não gostar muito de algumas piadas com arrotos, puns e cocô de passarinho, que eu particularmente não gosto, mas que parecem ser obrigação em filmes desse tipo (e se participarmos de sessões com crianças menores, provavelmente a gente entenda o motivo, os pequenos parecem achar muita graça nisso). Em contrapartida, há muitas cenas em que temos referências bacanas, sendo que a principal delas é o personagem cantando "Everybody Thinks I'm Crazy", música que o personagem cantou em seu primeiro episódio solo e umas das mais legais da série clássica, além de termos a abertura praticamente igual às dos desenhos animados. Também temos a música-tema do Pica-Pau tocada em alguns momentos do longa! 

As atuações são bem exageradas, mas nada muito diferente das produções desse tipo como Garfield, Os Smurfs e Alvin e os Esquilos... Me incomodou bastante a voz de Thayla Ayala na versão dublada, infelizmente esse foi um ponto bem negativo, ao mesmo tempo, Lance Walters foi muito bem dublado por Guilherme Briggs, assim como os demais personagens do filme... Sobre a voz do Pica-Pau, entendi que preferiram optar por uma voz que lembrasse um pouco a dos desenhos antigos, mas eu acho que o resultado teria sido melhor se tivessem escolhido o Marco Antônio, dublador do personagem na série mais nova! Não que o dublador do filme tenha feito um trabalho ruim, Sérgio Stern é um ótimo profissional, está entre os que mais admiro (Mike Wazowski, cara!) e sem dúvida fez um trabalho impecável, mas acho que a voz de Marco Antônio deixaria o pássaro ainda mais biruta... 


Não esperem encontrar outros personagens do universo de Pica-Pau, como Zeca Urubu, Zé Jacaré ou Meany Ranheta... Infelizmente só o protagonista ganhou sua versão em CG no filme. Colocar o Zeca no filme tentando ajudar os vilões, ou algo do tipo, poderia ser uma forma de ganhar pontos com os fãs, não sei porque não o fizeram.

Concluindo, Pica-Pau o Filme é muito divertido e traz de volta um personagem bem querido para as telonas. Deixa a desejar na parte técnica, o que é uma pena, pois um personagem desses merecia toda a atenção do mundo! Apesar disso, vale a pena ir ao cinema para ver esse pássaro biruta aprontando muito e dando dor de cabeça para os encrenqueiros, como nos bons e velhos tempos!

Confira abaixo o trailer oficial:

Crítica: Pica-Pau O Filme Crítica: Pica-Pau O Filme Reviewed by tomdutradicas on 17:59 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.