Resenha: O Filme da Minha Vida


Esse filme representa uma ocasião em que o termo “sétima arte” faz todo o sentido do mundo para mim! Toda a linguagem do cinema explorada da maneira mais bela e sensível possível você vê em “O Filme da Minha Vida”, dirigido por Selton Mello, que também está no elenco de atores junto com Johnny Massaro, Bruna Linzmeyer, Rolando Boldrin, Ondina Clais, Beatriz Arantes e o francês Vincent Cassel.

O “quando” é 1963. O “onde” é uma cidade pequena, em Serras Gaúchas. O “quem” é Tony Terranova (Johnny Massaro), um professor de francês sonhador que adora cinema e poesia. Seu amor por essas duas coisas só disputa em intensidade pela falta que sente do pai (Vincent Cassel) que foi embora para não mais voltar, deixando para trás sua família que o amava e admirava. E é aí que entram o “como” e  o “porquê”, pois Tony não se conforma com essa ausência, e à medida que a verdade sobre seu pai vai surgindo, a vida do professor muda junto com esses fatos.

O filme é maravilhoso! Um espetáculo de encher os olhos! As cores durante o filme inteiro nos apresentam tons que lembram os grandes clássicos do cinema. Ternura é uma boa palavra para definir esse filme, que nos faz lembrar o lado bom da vida! Sabe quando a gente visita um lugar que há tempos não víamos, e então vem aquele sentimento gostoso, em parte alegre pelo que foi vivido, em parte triste por um tempo bom que não volta mais? Foi mais ou menos isso que senti durante o filme todo!

Vincent Cassel, o grande ator francês em uma atuação memorável nesse filme brasileiro
Selton Mello foi bem preciso sobre o que queria em cada cena e foi só elogios na coletiva de imprensa sobre o trabalho dos atores, em especial Johnny Massaro, que considera o melhor de sua geração. Seus elogios fazem todo sentido, pois o trabalho de Johnny como o protagonista que se sente coadjuvante da própria história foi digno de aplausos.

O filme foi baseado no livro Um Pai de Cinema, escrito pelo chileno Antonio Skármeta. Embora Selton tenha tido total liberdade para adequar a história para as telas, mudando inclusive os nomes dos personagens, a essência da obra original se manteve intacta.

Mais do que recomendado, considero obrigatório para todos os admiradores da sétima arte e da beleza e emoção que ela traz consigo!

Confira aqui um trecho da coletiva para a imprensa com o elenco do filme:



Resenha: O Filme da Minha Vida Resenha: O Filme da Minha Vida Reviewed by tomdutradicas on 23:26 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.