Estreias e Festival de Cinema Italiano no Petra Belas Artes À LA CARTE

Nesta quinta (26/11), nos quatro novos filmes do cardápio, teremos Tom Hardy, Shia LaBeouf, Jessica Chastain, Guy Pearce Fernando Solanas e Ken Russell: "Os Infratores", de John Hillcoat; “Sur”, de Fernando Solanas; "Mahler, Uma Paixão Violenta", de Ken Russell; e “Harakiri: A Morte de Um Samurai”, de Takashi Miike.

E a partir de 24/11, durante 15 dias, o À La Carte abrigará "15º Festival de Cinema Italiano", com 25 filmes, entre novas produções e clássicos imperdíveis!


"Mahler, Uma Paixão Violenta": O diretor Ken Russell se inspirou para fazer seu filme sobre o compositor Gustav Mahler após não ter gostado muito de "Morte em Veneza (1971)", clássico de Luchino Visconti. Enquanto passa por uma estação de trem, Mahler vê personagens da obra-prima de Visconti, revisitados pelo diretor Ken Russell. A filmografia de Ken Russell é pontuada por obras ligadas à música, como a ópera-rock "Tommy", da banda britânica The Who, além de filmes sobre compositores como Liszt, Elgar e Delius.


“Sur”: Vencedor do Prêmio do Público e de Melhor Diretor no Festival de Cannes 1988. Este filme é dedicado ao grande cineasta curdo Yilmaz Güney, cujo sobrenome, Güney, significa "sul" em turco. "O Sul" foi o primeiro filme realizado por Fernando Solanas após voltar do exílio em Paris, onde viveu de 1976 a 1984.


"Os Infratores": Os Infratores é o 3º longa com roteiro escrito pelo músico australiano Nick Cave, os outros dois, também dirigidos por John Hillcoat, são o thriller "Ghosts of the Civil Dead" (1988) e o western "A Proposta" (2005). O filme é baseado em eventos reais, conforme relatado no livro "O Condado de Wettest no Mundo" (2008), escrito por Matt Bondurant, neto de Jack Bondurant (personagem de Shia LaBeouf no filme). O personagem de Tom Hardy deveria ser mais esbelto, mas pouco antes o ator havia aumentado a massa muscular para "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge" (2012).


“Harakiri: A Morte de Um Samurai”: O primeiro filme em 3D a ser exibido na seleção oficial do Festival de Cannes. Refilmagem de "Harakiri" (1962), um dos grandes filmes clássicos de samurai, dirigido por Masaki Kobayashi. O termo "harakiri", também conhecido como "seppuku", é um ritual suicida usado pelos samurais para obter uma morte "honrosa e magnífica".


SINOPSES


MAHLER, UMA PAIXÃO VIOLENTA
(Mahler)
Reino Unido, 1974, cor, 115 min., drama, idioma: inglês (legendado), 14 anos.
Direção: Ken Russell
Elenco: Robert Powell, Georgina Hale e Lee Montague.

A vida do compositor Gustav Mahler, contada em uma série de flashbacks enquanto ele e sua esposa discutem seu casamento fracassado durante uma viagem de trem. 


SUR
(Sur)
Direção: Fernando E. Solanas
Elenco: Susú Pecoraro, Miguel Ángel Solá e Philippe Léotard.

Em 1983, acaba a ditadura na Argentina. Floreal, ao sair da prisão, reencontra sua mulher, que o esperou por cinco anos. Sur conta a história de amores: o entre duas pessoas e aquele que se sente por um país.


OS INFRATORES
(Lawless)
EUA, 2012, cor, 116 min., suspense, idioma: inglês (legendado), 14 anos.
Direção: John Hillcoat
Elenco: Tom Hardy, Shia LaBeouf, Jessica Chastain e Guy Pearce. 

Os irmãos Bondurant produzem e contrabandeiam uísque ilegalmente durante a época da Lei Seca e pagam propinas para que a polícia faça vista grossa. Quando o negócio começa a prosperar, o governo intervém, e uma guerra se instaura na cidade.


HARAKIRI: A MORTE DE UM SAMURAI
(Ichimei)
Japão, 2011, cor, 128 min., idioma: japonês (legendado), 14 anos.
Direção: Takashi Miike
Elenco: Kôji Yakusho, Munetaka Aoki e Naoto Takenaka. 

O samurai Hanshiro procura o Clã Li para solicitar um ritual de suicídio devido aos seus escassos recursos. No entanto, uma trágica história, sobre a luta de um antigo samurai, vai mudar sua opinião.



“15º Festival de Cinema Italiano": Em 2020, ao completar 15 anos de existência, o festival se reinventa mais uma vez. Em tempos de Covid-19, os filmes e demais eventos da programação serão realizados numa plataforma virtual e chegarão em todos os cantos do imenso Brasil, superando todas as barreiras geográficas e sociais. Mesmo durante a pandemia, o maior e mais antigo Festival de Cinema Italiano no Brasil, continua com o seu incansável objetivo de levar o melhor da cinematografia italiana para todo o público brasileiro.

Nesta edição, apresentamos a “Retrospectiva das Estrelas” com 12 dos melhores filmes italianos de sempre. A retrospectiva será inaugurada com o clássico “O Carteiro e o Poeta” de Michael Radford, com a inesquecível “Beatrice” vivida pela belíssima Maria Grazia Cucinotta. Fazem ainda parte da seleção das estrelas Pier Paolo Pasolini com a comédia “Gaviões e Passarinhos” (Uccellacci e Uccellini), no elenco o mítico Totó; Michelangelo Antonioni com “A Aventura” (L’Avventura), com as belas Monica Vitti e Lea Massari; Luchino Visconti com “Rocco e seus irmãos” (Rocco e i suoi fratelli) protagonizado por Alain Delon e “Morte em Veneza” (Morte a Venezia), baseado no romance homônimo de Thomas Mann e que também aborda a chegada da cólera asiática em Veneza; Ermanno Olmi com “O segredo do bosque velho” (Il secreto del bosco vecchio), baseado no romance do escritor italiano Dino Buzzati; Roberto Benigni com a hilariante comédia “O pequeno diabo” (Il piccolo diavolo) com a participação da atriz italiana Stefania Sandrelli; e os mais recentes “Habemus Papam” do polêmico Nanni Moretti; “César Deve Morrer” (Cesare deve morire) dos irmãos  Paolo e Vittorio Taviani, vencedor do Urso de Ouro no 62º Festival de Berlim; “Viva a liberdade” (Viva la libertà) de Roberto Andò, uma comédia sobre os bastidores do governo italiano; “Belos Sonhos” (Bei Sogni) de Marco Bellocchio, que retrata dramas familiares e religiosidade e o último vencedor da estatueta do Oscar, a beleza provocante de “A grande beleza” (La grande bellezza) de Paolo Sorrentino.

O Festival traz na Mostra Cinema Contemporâneo Italiano grandes nomes da cinematografia italiana, como Gianni Amelio, Francesco Bruni, Alessandro Genovesi, Giuliana Gamba e do também cartunista Igor Tuveri. Também apresenta uma nova geração de diretores com os premiados na Semana da Crítica do Festival de Veneza, como Guido Lombardi (2011), Claudio Noce (2020) e Mauro Mancini (2020) e Giuseppe Pedersoli, que após uma sólida carreira como roteirista e produtor se apresenta também como diretor trazendo na bagagem de vida a convivência com seu pai, o lendário Bud Spencer.

Programação: https://festivalcinemaitaliano.com/programacao-2020/

Confira a vinheta:




Estreias e Festival de Cinema Italiano no Petra Belas Artes À LA CARTE Estreias e Festival de Cinema Italiano no Petra Belas Artes À LA CARTE Reviewed by tomdutradicas on 21:18 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.