Cinema: Cães Selvagens | Resenha



                   
Quando o filme já começa com uma cena de assassinato cruel e sanguinária, é comum já esperarmos coisa pior pela frente, e isso não é algo ruim ou bom em si. O contexto, a história por trás dessa violência e a forma como ela é contada, isso sim, fará um bom filme (ou não).                        

Em Cães Selvagens, somos apresentados à três ex-presidiários que vivem sua vida como querem (ou dá única maneira que sabem). Troy, Diesel e Dog são três amigos que "cuidam" um do outro e, sob a liderança de Troy, aceitam serviços bem sujos para conseguir dinheiro, até que uma surge uma oportunidade para um golpe mais arriscado que pode tirá-los de vez dessa vida ou matá-los de vez.       

                
Bom, deu pra perceber que o enredo é meio clichê né? Mas isso não seria um problema, caso a história fosse contada de modo criativo e com boas atuações... Infelizmente me sinto na obrigação de dizer que isso não acontece. O diretor até que tentou ser criativo, mas, errou em todas as áreas possíveis. Humor em lugares onde definitivamente não cabia, a trilha sonora não se encaixa em lugar nenhum, o ritmo do filme cansa o público e o deixa confuso o tempo todo.

Sobre os atores, apesar de não ser um grande admirador do trabalho de Nicolas Cage (Troy), muitas vezes é injusto a forma que o criticam sem nem lhe dar a chance de mostrar uma boa atuação, mas, nesse caso específico ele faz por merecer as críticas negativas que costuma receber... Chega a ser irritante vê-lo em cena sem conseguir passar emoção nenhuma. O mesmo não pode ser dito de Willem Dafoe, que representa bem o seu papel (Mad Dog)... Uma pena que recebeu um papel medíocre, um personagem mal construído, que é quem nos apresenta ao universo da trama e que deveria assim ser o centro das atenções, mas, que não chega nem perto disso. Do trio principal, eu diria que Christopher Matthew Cook (Diesel) foi o que teve o melhor desempenho, o personagem tem uma boa história e sua atuação convence, passa verdade em cada cena.


Resumindo, quem me conhece sabe que eu sempre costumo ver os filmes com bons olhos! A velha história de ver tudo e reter o que é bom! Mas, vou dizer que nesse caso, a violência extrema tentando compensar a falta de todo o resto me incomodou bastante... Mas, veja! Tirando as piadas totalmente fora de contexto, o ritmo ruim e algumas cenas difíceis de entender de tão confusas, fica a fotografia, que está muito boa por sinal, assim como a atuação de Cook e Dafoe já citadas aqui. Veja! Quem sabe você não tem uma opinião diferente da minha, não é mesmo?
Cinema: Cães Selvagens | Resenha Cinema: Cães Selvagens | Resenha Reviewed by Tom Dutra on 17:26 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.