Header Ads

ad728
  • Extra! Extra!

    "A terceira margem da folha", lançamento de Thiago Arantes, mistura elementos mágicos ao cotidiano para pensar a vida

    Quando era apenas uma criança, durante uma aula de redação particular, Thiago Arantes segurou uma página em branco e fez uma promessa a si mesmo enquanto todos os colegas reclamavam das tarefas de língua portuguesa: “não sei o que farei no futuro, mas serei escritor!”. Há quatro anos, ele lembrou da cena adormecida na memória e voltou a encontrar na literatura e na escrita uma salvação pessoal diária. Assim deu vida ao livro de contos fantásticos A terceira margem da folha.


    O mineiro divide o tempo entre escrever, lecionar e advogar. Mas o que sempre buscou para o dia a dia é o oposto da lógica acelerada que o mundo impõe hoje. Inspirado pela criação de infância voltada para o lúdico e para a espiritualidade, ele ainda acredita que a realidade tem um quê de magia. “Quantas vezes nos surpreendemos com a existência? Quero estar no limbo entre as leis da física e os super-heróis”, reflete. 

    Thiago lançou mão do realismo fantástico, gênero literário que reúne grandes expoentes na América Latina, como uma forma de viver essa utopia. Dividida em 12 contos, a obra mistura elementos sobrenaturais e mágicos com situações do cotidiano, gerando certa estranheza e mistério. Ele cria esta leitura provocadora com o uso de figuras de estilo, de linguagem e da expressividade por meio da sonoridade poética. 

    Casa é onde estamos à vontade. Eu construí a minha ali, entre o real e mágico, o cômico e o trágico, entre a força de saber frágil gente e um super-herói com poderes impensáveis para os catedráticos da lógica, os desprovidos de sonho. Como um sol poente que sempre volta para nascer de novo, eu retorno às teclas, hoje sem o barulho charmoso das pesadas máquinas de outrora, de onde brotaram tantos impossíveis, para construir a minha casa, que outros visitarão. (A terceira margem da folha, p. 16) 

    O título da coletânea é uma referência direta ao conto de Guimarães Rosa, A terceira margem do rio, que também utiliza características do realismo mágico. No prefácio, Jô Drumond – escritora, tradutora, PhD em Literatura Comparada e pesquisadora do autor de Grande sertão: veredas – destaca que Thiago homenageia o texto com uma releitura “na qual ele imita o maneirismo rosiano sem intenção de fazer plágio, sátira, ironia ou caricatura”. 

    Os contos são atravessados por questões filosóficas e metafísicas naturais aos seres humanos, como vida, morte, destino, arrependimento e desilusão. Os personagens não são nomeados, nem os locais onde se passam as histórias. Dessa forma, leitores podem explorar o imaginário para se identificar com as experiências fantásticas que ressoam às próprias lembranças. 

    Ficha técnica  
    Título: A terceira margem da folha  
    Autor: Thiago Arantes 
    Editora: Artêra Editorial (Selo da Editora Appris) 
    ISBN: 978-65-250-5152-9 
    Páginas: 100 
    Preço: R$ 49,00 (físico) 
    Onde encontrar: Appris Editora | Amazon 


    Sobre o autor: Thiago Arantes nasceu em Patos de Minas, Minas Gerais. Escreveu poesias, contos e crônicas para diversos jornais e sites da região. Além de autor e compositor, é professor universitário, advogado e celebrante de casamentos. Pai do Bernardo e do Gabriel, tem na literatura e na música suas maiores paixões. Publicou o livro de poesias Lágrimas Latinas, Lacívias Linguísticas e teve um poema incluído na Antologia Sarau Brasil 2021A terceira margem da folha é sua estreia no gênero da ficção e contos. 

    Redes sociais do autor: 

    Instagram:  @thiagoarantes81 | @thiagoarantes.littera 


    Nenhum comentário

    Com brinde exclusivo e ingressos de cinema, Pernambucanas celebra os 90 anos de Pato Donald e lançamento de Divertida Mente 2

    A   Pernambucanas , em parceria com a The Walt Disney Company Brasil, está promovendo uma ação especial para celebrar o lançamento do filme ...